Aguarde, Buscando Vaga

10 principais ruínas da América do Sul

anúncios

Há algo nas ruínas antigas que captura a imaginação e desperta um sentimento de admiração nas pessoas. Eles servem como um lembrete das civilizações complexas que já existiram e deixaram belos vestígios para as gerações posteriores explorarem, contemplarem e admirarem. É difícil saber quantos desses sítios antigos existem hoje, com novos sendo descobertos constantemente. Um banco de dados tem 22076 entradas de marcador de ruínas antigas em todo o mundo.


anúncios

Quando se trata de descobrir esses lugares há muito esquecidos, a América do Sul é um ótimo lugar para começar. Das antigas cidades incas às fortalezas coloniais holandesas, o continente é um tesouro de ruínas atraentes esperando para serem descobertas. Aqui estão os 10 principais locais antigos de visita obrigatória neste vasto e deslumbrante continente.

10 Machu Picchu – Peru

Um dos países mais ricos da América do Sul, o Peru abriga o local antigo mais emblemático do continente – Machu Picchu. Aninhada nas montanhas dos Andes, esta cidadela inca do século XV é um símbolo icônico da história e cultura sul-americanas. Os visitantes podem explorar os terraços, templos e habitações que compõem este complexo mágico. As próprias ruínas ficam a 7.972 pés acima do nível do mar, oferecendo aos visitantes vistas deslumbrantes das montanhas e vales circundantes. Caminhar pela Trilha Inca de Machu Picchu é uma excelente maneira de explorar a área e apreciar sua beleza única. Antes de deixar o Peru, os aventureiros também podem querer conferir as estruturas e locais incas menos conhecidos do país.

anúncios
  • Taxas de entrada:
    154,00 soles peruanos (US$ 40,65).

9 Tiwanaku – Bolívia

Esta antiga cidade está localizada às margens do Lago Titicaca, perto da fronteira entre a Bolívia e o Peru. Tiwanaku foi um importante centro religioso e político para as civilizações pré-incas da região. O site contém uma grande variedade de templos, montes, praças, plataformas, estátuas e outras estruturas que dão aos visitantes uma visão desta avançada civilização antiga. A própria cidade abrigava de 10.000 a 20.000 pessoas em seu auge. Os visitantes podem explorar a Praça Sagrada, Pirâmide de Akapanae Templo Kalasasaya. Muitos dos artefatos de Tiwanaku são agora mantidos em museus em toda a Bolívia, embora as próprias ruínas permaneçam praticamente intactas.

  • Taxas de entrada:
    $ 100 Bs ($ 14,49) por adulto

8 Os Moais da Ilha de Páscoa – Chile

A Ilha de Páscoa é uma ilha remota no Pacífico Sul que abriga algumas das ruínas mais misteriosas do mundo. A ilha é mais conhecida por suas 887 estátuas Moai, cabeças de pedra gigantes que estão na ilha há séculos. As estátuas foram esculpidas pelo povo Rapanui e acredita-se que representem ancestrais, embora ninguém saiba sua finalidade exata. O estilo Tongariki – vale a pena explorar uma plataforma antiga contendo 15 estátuas moai.

Taxas de entrada: $ 63.000 CLP ($ 80) por adulto

Relacionado: 12 dicas para viajar sozinha pela América do Sul

7 Parque Arqueológico San Agustin – Colômbia

Este amplo complexo arqueológico é a maior coleção de esculturas megalíticas e monumentos religiosos da América do Sul e é um dos melhores lugares para se visitar na Colômbia. O parque de 116 hectares abriga mais de 600 monólitos, juntamente com túmulos, estátuas e outros artefatos. Acredita-se que as esculturas tenham até 2.000 anos e retratam uma variedade de figuras humanas, animais e criaturas fantásticas. Os visitantes podem explorar as obras de arte vibrantes que adornam muitas das estruturas, bem como os restos de túmulos antigos.

  • Taxas de entrada:
    25.000 COP (US$ 8) por adulto.

6 Caverna das Mãos – Argentina

Este sítio arqueológico está localizado na região da Patagônia Argentina e apresenta algumas das mais antigas artes rupestres da América do Sul. As paredes da caverna são adornadas com centenas de pinturas representando mãos humanas, provavelmente feitas por caçadores-coletores. entre 13.000 e 9.500 anos atrás. Obras de arte antigas adornam suas paredes, proporcionando uma experiência verdadeiramente fascinante. Os que procuram aventura podem explorar a caverna e suas muitas maravilhas, bem como caminhar ao redor do lago tranquilo nas proximidades.

  • Taxas de entrada:
    2.000 pesos (US$ 9,78) por adulto.

Relacionado: Vivendo a Patagônia: 10 trilhas mais incríveis para caminhar no fim do mundo na Argentina

5 Ingapirca – Equador

Ingapirca, que significa “muro dos Incas” em Quechua, é um importante sítio arqueológico próximo à cidade de Cañar, no Equador. Acredita-se que as ruínas sejam o sítio arqueológico mais extenso e importante do Império Inca fora do Peru. Acredita-se que o complexo, que inclui um templo do sol, um palácio real e uma muralha inca, tenha sido construído no século XV. Os turistas podem explorar as ruínas e aprender sobre sua fascinante história no pequeno museu localizado no local.

  • Taxas de entrada:
    $ 2 por adulto.

4 Chan Chan – Peru

A maior cidade de adobe do mundo, Chan Chan é um extenso sítio arqueológico localizado perto de Trujillo, no norte do Peru. A cidade foi originalmente construída pelo povo Chimu por volta de 850 DC e consiste em dez cidadelas muradas que apresentam desenhos e esculturas intrincadas feitas de lama e argila. Os grandes palácios e praças das cidades, bem como uma variedade de túmulos e templos, são um espetáculo para ser visto.

  • Taxas de entrada:
    10 soles (US$ 2,64) por adulto.

3 Santíssima Trindade do Paraná – Paraguai

Localizada perto da cidade de Encarnación, no sudeste do Paraguai, La Santisima Trinidad de Paraná é um importante sítio arqueológico e antiga estação missionária jesuíta. O complexo é composto por uma igreja, um convento e vários outros edifícios que datam do século XVIII. Os visitantes podem explorar as ruínas e aprender sobre a história da estação missionária, bem como de seus habitantes.

  • Taxas de entrada:
    25.000 guaranis (US$ 3,47) por adulto.

2 Nova Cádiz, Venezuela

Nueva Cádiz foi uma cidade colonial espanhola fundada por conquistadores em 1528 e agora é um importante sítio arqueológico localizado próximo à cidade de Chichiriviche, na Península de Paraguaná, na Venezuela. As ruínas da cidade velha, que incluem uma igreja dominicana, um forte e várias casas antigas, são algumas das mais antigas da América do Sul. Os visitantes podem explorar as ruínas e aprender sobre a história dos primeiros assentamentos espanhóis na Venezuela.

1 Fort Zeelandia – Suriname

Importante sítio arqueológico localizado na cidade de Paramaribo, no Suriname, o Forte Zeelandia é um forte em forma de estrela construído pelos franceses em 1640 e tomado pelos colonos holandeses em 1667. O forte, que já foi o centro do poder colonial no Suriname, apresenta uma variedade de edifícios antigos, incluindo quartéis, uma guarita e um paiol de pólvora. Os visitantes podem explorar as ruínas e aprender sobre a história do forte, bem como seu papel na colonização da América do Sul.

  • Taxas de entrada
    : $ 31,45 para um passeio por Paramaribo